quarta-feira, 13 de julho de 2011

Como reconhecer um autêntico servo de Deus?




Será essa uma pergunta difícil de responder?

Aparentemente, para um leigo no assunto, sim; porém através de uma minuciosa meditação nas escrituras sagradas veremos que não é difícil de respondê-la e nem difícil de identificar determinadas pessoas que não são tão ‘crentes’ quanto demonstram ser na nossa frente.

É muito comum (lamentavelmente) vermos dentro de nossas igrejas pessoas tomando lugar em cima do altar, usando suas mãos para tocar, sua voz para cantar... Mas que estão com o coração longe dali (Isaías 29;13) ou melhor, nem tão longe dali! Pessoas essas que ao invés de estarem adorando a Deus estão com o coração remoendo mágoas e conversinhas profanas (maldições) a cerca de irmãos de dentro da própria Igreja, isso quando não estão maldizendo os irmãos e até mesmo o anjo da igreja (nesse último caso, o pastor, sacerdote, etc...(Êxodo 20;16 e Tiago 4;11 e 12) Quando me deparo com uma situação dessas eu me sinto obrigado a levantar duas questões:

1º - Será que essa pessoa não recebeu o genuíno ensinamento do evangelho do Senhor?
2º - Como pode mãos adorar ao Senhor, uma boca louvar a Deus e logo em seguida proferir palavras maldosas, maledicente e até mesmo falso testemunho contra um irmão, ou seja, um servo de Deus?

Segue abaixo algumas colocações bíblicas para que possamos identificar em nosso meio tais pessoas para que possamos interceder por elas para que elas possam sair do autoconvencimento e se converterem, de fato, aos ensinamentos da palavra de Deus. Em tempo vale lembrar duas questões a ser observado: 1º que o ímpio foi criado para o dia do mal (PV 16;4 ) ou seja, nem rachando a cabeça de um ímpio este irá mudar, pelo contrário: Ele é sempre do contra e vive maldizendo seus irmãos e querendo a qualquer custo tirar pessoas da igreja inventando em sua mente diabólica conversas profanas que não oferecem nenhum crescimento para quem os ouve; 2º Nada fica escondido aos olhos de Deus e nem mesmo dos servos de Deus, alguém aí conhece a passagem bíblica sobre Ananias e Safira? Não? Então leia a bíblia Crente! – (Atos os apóstolos 5; 1 ao 11) Conhecimento é tudo! Não se esqueça disso.
A primeira coisa que um servo de Deus precisa reconhecer é a sua dependência de Deus; Sem Deus nós não somos nada. E a segunda é que ele não é o único servo de Deus existente na terra! Fato. Exemplo: Você acha que se você não concordar com a visão apostólica de um pastor, de um líder, de um missionário... ele irá parar de fazer a obra de Deus por isso? Lógico que não. Uma pessoa como essa estará se levantando contra um ungido de Deus (1ª Crônicas 16; 22 – Salmos 105; 15) e não seja hipócrita pensando que eu me refiro apenas aos pastores e líderes como sendo os ‘ungidos do Senhor’ – eu estou me referindo a todos quantos foram, são e ainda serão ungidos de Deus. Como disse o Ap. Tiago: “...quem és tú para julgares o teu próximo?” Tiago 4;12b – e o Ap. Paulo: Romanos 14; 4 ao 12 – e o Senhor Jesus: Mateus 10; 28) Vai me dizer que nunca alguém havia lhe mostrado isso? Tá vendo como é fácil discernir, pela palavra de Deus, quem é quem nessa história? Os servos de Deus, ao contrário dos ímpios, jamais serão confundidos – Salmos 25; 3. E, sobretudo o autêntico servo de Deus aceita a correção e a disciplina, os ensinamentos e caminhos de Deus (Jó 5; 17 – Provérbios 3; 11 e 12 – Provérbios 8; 10 ao 13) e acima de qualquer coisa a sua vontade, afinal de contas tudo está no controle das suas mãos. Um servo de Deus autêntico se desvia do mal e da iniquidade e também daqueles que praticam tais coisas – Salmos 1;1. O Servo de Deus pratica o bem para tapar a boca daqueles que são ignorantes e insensatos: 1ª Pedro 2; 15 ao 22. Visto dessa forma o verdadeiro servo de Deus está sempre incomodando o diabo e aqueles que não são verdadeiros servos de Deus, pois a luz incomoda as trevas e o que pratica a vontade de Deus permanece. 1ª João 2;17. O autêntico servo de Deus teme a Deus e tem consciência de suas palavras (Mateus 5; 37) e não contradiz as mesmas (Isaías 5; 20). Finalizando, por enquanto, afinal poderíamos citar ainda mais coisas aqui, vou encerrar com a passagem que considero crucial para reconhecermos os verdadeiros servos e adoradores do Deus vivo: Tiago 3; 6 ao 18. Espero que este “mini” estudo lhe ajude a crescer em sabedoria, não para separarmos o joio do trigo, pois essa não é a nossa função aqui, mas sim interceder por aqueles que ainda não tiveram um encontro com esse Deus verdadeiro, amoroso, justo e fiel. Acredito que no decorrer dessa palavra você deve ter se lembrado de várias pessoas que não estão em conformidade com a palavra do Senhor mencionadas aqui. Ore por eles! E sobre qualquer um, ore por você mesmo, afinal de contas responda a si mesmo: Eu estou praticando a palavra de Deus mesmo? Sou eu um verdadeiro servo do Senhor? Ou eu sou somente um observador no meio da multidão que ouve a palavra de Deus para criticar e maldizer os meus líderes?

Somente depois que conhecemos a autoridade de Deus e aprendermos a obedecer a sua palavra, poderemos conduzir Seus filhos no caminho reto.

Autoridade Instituída por Deus.

a) No mundo: (Rm. 13:1 ao 3 / I Pe. 2:13 ao 17)

Deus é a fonte de toda autoridade no universo, visto que todas as autoridades foram instituídas por Ele, todas as autoridades são delegadas por Ele e representam a autoridade Dele.
Paulo exorta que não apenas sujeitemos as autoridades terrenas, mas que não as resistamos.
Jesus viveu sujeito as autoridades: (Mat. 22:21 e 26:63-64).

b) Na família: (Ef. 5:22 / Ef. 6:1-3 / Col. 3:18,20,22).

Deus estabeleceu sua autoridade no lar, e a falta de autoridade no lar gera problemas. Deus colocou o marido como autoridade delegada na Família. (Tito 2:4-5 / I Pe. 3:1,5-6).

c) Na Igreja: (I Tess. 5:12-15 / I Tim. 5:17 ao 22 / I Cor. 16:15-16)

Os líderes devem ser obedecidos e respeitados (Heb. 13:1-8).

Autoridade delegada

a) Rejeitar autoridade delegada é uma afronta a Deus: Lc. 20:9-16

O exemplo de Jesus: (Fil. 2:5-11 / Hebr. 5:7-9).

a) Jesus se tornou obediente: Quando Ele veio ao mundo renunciou a autoridade e assumiu a obediência.
b) Ser cheio de Jesus é ser cheio de obediência: Ele é o princípio da obediência.
c) O caminho do Senhor: É o da humilhação, Jesus pôs de lado sua Glória.

Conclusão

O princípio de Autoridade é fundamental para vivermos a vida cristã verdadeira, esse tipo de vida ofende ao diabo porque ele é desde o princípio o pai da rebeldia. Obedecer à autoridade é um privilégio de sermos mais parecidos com Jesus.

Deus te abençoe e te faça a cada dia mais parecido com Ele!

Um comentário:

  1. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir